COMO SE FAZ UM DESERTO

Como se faz um deserto o teve início com uma viagem pelos sertões do Brasil com o objetivo de compreender o que definiria a região tanto em termos cartográficos (através da análise de mapas) quanto em termos linguísticos e históricos.

A publicação reúne a documentação do processo de trabalho através de fotografias e textos que foram produzidos durante e após a viagem. Também fazem parte do livro ensaios dos autores Janaína Amado, Gonçalo M. Tavares e a pesquisa de Ângela Ferreira, Yuri Simonini e George Dantas, textos que foram fundamentais para a formação de um pensamento contemporâneo sobre os sertões brasileiros.

Como se faz um deserto é o registro dessa investigação e do diálogo com a curadora Cristiana Tejo, que remonta às origens do projeto e do processo de trabalho, bem como com o artista Vitor Cesar, que construiu com o design gráfico um discurso visual fundamental para o livro.

 

Projeto realizado com o apoio da Bolsa de Estímulo à Produção em Artes Visuais da FUNARTE no ano de 2013.